Pesquisar neste blog
 
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


Arquivo
Mais comentados...
10 comentários
7 comentários
5 comentários
4 comentários
3 comentários
3 comentários
3 comentários
Links
Choose your language
Ana Filipa

Cria o teu cartão de visita
Meteorologia
Click for Lisboa, Portugal Forecast
Contador de Visitas
hospedagem de sites
hospedagem de sites
Número de pessoas online
Visitantes do Blog
Protected by Copyscape Web Plagiarism Check
Protected by Copyscape Web Plagiarism Check
blogs SAPO
subscrever feeds
Terça-feira, 14 de Agosto de 2007
Londres 2

(continuação)

 

Estava o meu pai a preparar-se para sair com a minha irmã para ir à net quando eu acordei e disse que também queria ir… E assim em vez de irmos para a net fomos logo para o Covent Garden.
Espectacular! Montes de lojinhas e vendedores de rua tipo Praça do Comércio que vendem desde lenços, brincos, quadros, malas, cintos, etc… Em qualquer compra que ali seja feita, o seu preço deve ser discutido ou os vendedores ficam aborrecidos.  
Fui a uma loja repleta de sabonetes e havia lá um sabonete chamado “Miranda” (o meu apelido). Havia sabonetes mesmo cheirosos! Um delírio!

Depois entrei numa loja ultra querida onde não havia limites para a imaginação, malas de ombro em forma de regador, talheres com cabo com desenho de vaquinhas, porquinhos, ovelhinhas, T’shirts com uma mensagens electrónicas (não sei como se lavariam). Relógio com braceletes originais, escovas do cabelo enfeitadas com bonecas, suportes para ovos originais, espelhos pessoais muito fofos, etc…

Impossível não ficar vislumbrado com aquela loja. Depois fomos a outra loja também muito engraçada, com guarda-jóias em forma de sofá e em forma de manequim. Haviam também espanta espíritos coloridos, um mobile em forma de espiral onde uma bola no seu interior se movia de acordo com a rotação que escolhíamos, lápis e canetas rodeados de plumas cor-de-rosa, chapéus-de-chuva com cabelos originais, etc…

Jantámos no conhecido restaurante Piazza café, onde nos sentámos por acaso ao lado de um antigo colega de faculdade do meu pai, que já não via há cerca de 22 anos!
Durante o jantar reparámos numa loja da Disney que já estava fechada e que infelizmente já não visitámos com muita pena.

Depois de jantarmos e assistirmos a uns truques de magia de um vendedor, acabámos por acompanhar o meu pai na sua última cerveja no pub que tanto visitámos e que ficava junto ao nosso hotel. Ele adorou aquele pub!

Depois voltámos ao quarto completamente de rastos e eu um pouco triste.

No dia seguinte fui a primeira a acordar (como sempre) e enfiei-me na casa de banho onde tomei um longo banho…

Tinha adorado Londres… Aquela cidade ficou-me no coração! Ao contrário do que sempre acontecia em países e locais estrangeiros, eu não queria regressar! Mas as saudades do meu namorado e da minha família faziam-me esquecer a angústia de deixar Londres. Queria que o tempo voltasse atrás e que começasse tudo de novo! Queria voltar a passear nas ruas londrinas, ver os autocarros de 2 andares vermelhos, os táxis altos, o trânsito ao contrário, as cabines telefónicas vermelhas, viajar em todas as linhas do metro, passear pelos parques…

E pensar que jamais voltaria ali, magoou-me… Aquela viagem tinha ficado ultra cara, só o meu pai que tinha um ordenado confortável nos podia ter proporcionado tal viagem! Senti uma mágoa enorme…
Eu que odiava viajar e agora não queria sair de Londres?
Que tinha aquela cidade de tão especial para eu me afeiçoar tanto! E logo Londres! Porquê Londres? Já fui a Madrid, Nova York, Paris, Sevilha, Barcelona, Santiago de Compostela e só Londres mexeu comigo daquela maneira!

Tínhamos o voo marcado só para as 14:55 portanto tomámos o pequeno-almoço nas calmas e arrumámos tudo e procurámos arranjar lugar sentado no metro, afinal eram 55 minutos de viagem até ao terminal 1,2,3 de Heathrow.

Olhei para tudo de Londres, como se soubesse que jamais voltaria a ver tudo aquilo! Os prédios vitorianos que cercavam Russell Square e tudo mais o que era típico. Só queria que me dissessem: “Ana vais voltar um dia…!

Quando fores mais crescida, mas vais voltar!”. Foi esse pensamento que me consolou bem como as saudades que tinha dos meus entes queridos.
No aeroporto ao despachar a mala receei que esta se perdesse ou se estragasse porque o fecho estava com um pequeno defeito. Mais uma vez fui apalpada ao passar no detector de metais e desta vez até tive que tirar os sapatos. A porta de embarque só foi anunciada 30 minutos antes do embarque e quando cheguei à Gate 22… eram só famílias com crianças pequenas… O avião parecia uma creche… Agarrei-me à minha irmã no levantar do avião e não pensei no que deixava para trás, mas sim na minha Lisboa que me esperava dali a duas horas. A viagem até me pareceu mais rápida que a que tinha feito há 7 dias e a aterragem, a brutalidade da British Airlines típica. Estava em pulgas por causa da minha mala, mas felizmente que tudo chegou direitinho…

O meu namorado foi-me esperar ao aeroporto e subiu comigo a casa para garantir que eu a minha mana ficávamos bem! Mandou-me ir buscar um frango para as duas (se bem que eu não tinha vontade de comer) … Antes de arrumar as coisas vi as fotos todas, uma vez e outra vez… e mais outra vez… e ainda outra vez… parecia hipnotizada!

Tinham sido uma das melhores férias da minha vida. Isto já para não falar das saudades do meu pai porque ser filha de pais divorciados é cruel na partida e na chegada.
Na partida custa-nos deixar a nossa mãe a quem estamos tão habituadas, e na chegada, após estarmos habituadas a termos o nosso pai connosco, separamo-nos dele. Esta instabilidade emocional também é muito complicada para os pais, mas eles têm a consciência de que foram eles que assinarem um papel que ditava tais regras.  É por estas e por outras que não é fácil ter pais separados. Apesar de hoje em dia, o mais comum é verificar-se esta situação.

Tinha que partilhar toda a magia da vivência de Londres no meu Blog! Não por uma questão de vaidade mas por uma questão de ao escrever voltar a viver a semana em Londres. E para mais tarde poder voltar a relembrar com carinho tudo o que lá vivi!
 
Um grande beijinho a todos os que têm a paciência para ler estes meus “testamentos”…
 
 
 
Factos de Londres:
Turistas: maior parte eram espanhóis
Lojas de roupa: vi duas Zaras (uma junto a Harrod’s e outra no Covent Garden), H&M (junto ao Harrods), Marks & Spencer (várias, mas a maior parte só com comida), Gap (no Picaddilly)…
Trânsito: Não existe em Londres!
Meios de Transporte mais usados: Metro, autocarro e bicicleta. Existiam uns transportes estranhos em que um homem pedalava puxando uma carruagem para duas pessoas (tipo chinês).
Passagem de peões: junto às passadeiras que são acompanhadas de sinais luminosos existem informações no chão “look left” ou “look right" para que o peão possa saber de que lado vêm os carros. Não existem sinais intermitentes que informem os automobilistas de que podem existir peões. Existem sim 4 candeeiros que piscam alternadamente.
População: além dos tradicionais ingleses, é possível verificar que existe a residir em Londres uma grande quantidade de chineses/japoneses e indianos.
Moda em Londres: As inglesas começam a maquilhar-se para aí desde os 10 anos de idade e sobrecarregam na maquilhagem. Elas são bastante vaidosas se bem que o seu estilo não varia muito do estilo Português citadino. Existem claro alguns hippies, mas muito pouco satânicos. É comum os homens irem de fato para o trabalho com ténis, tal e qual como nos E.U.A.
Revistas e Livros: Existe a Cosmopolitan para jovens (Cosmogirl) e no aeroporto o último livro do Harry Potter estava a £9,99 o que dá cerca de 15€. Penso que o livro cá é mais caro.
Metro: A linha serve bastante bem a cidade e é curioso que a o metro deve se situar num nível subterrâneo muito baixo. Na superfície nunca se sente o metro a passar debaixo dos nossos pés, como acontece em Lisboa. Inclusive existem elevadores que levam as pessoas até ao metro porque ele está muito fundo. (isto é visível é Covent garden e Russel Square)
Night: quem quiser ir para a night, dançar e beber um copo com os amigos, recomendo o Piccadilly ou o Covent Garden.
Policia e Ambulâncias: Vi umas ambulâncias que não passavam dumas motorizadas que à partida serviam para prestar primeiros socorros. Mas vi carros de policia que eram uns autênticos camiões. (????)
Musicais: Haviam muitos musicais em cena: “Música no Coração”; “Mary Poppins”; “Grease”, etc
Netcafés: À semelhança de Albufeira, haviam imensos netcafés!!!
Limpeza: A cidade de Londres é muito limpa! Nas ruas não existem presentes de cães e é raro encontrar um papel no chão.
Meterologia: No Domingo esteve imenso calor, mas depois o tempo refrescou se bem que o sol não deixou de brilhar. Não podiamos ter apanhado melhor tempo!
Estadia: Chegámos a Londres no dia 4 de Agosto (Sábado) e regressámos a 10 de Agosto 2007 (Sexta-feira).
 
 
Ps: O meu pai vai voltar para Portugal!
 
 

 
 
 


Publicado por... anynhasblog às 08:48
Link do post | Comments... | Adicionar aos Favoritos
 O que é? |  O que é?

2 comentários:
De Sílvia Sunshine a 3 de Março de 2008 às 01:31
Vim cá ter através de uma pesquisa no google, por Londres. Como vou uns dias lá, gostei imenso da tua foto-reportagem. Em que hotel ficaste? Parece-me aceitável. É em Russel Square?
www.sunshine.blogs.sapo.pt


De Ricardo Cruz a 18 de Março de 2011 às 12:14
eheh, chegas-te lá no meu dia de aniversário :D
beijinhos


Comentar post

Um pouco sobre mim...
Posts recentes

30 de dezembro 2013