Pesquisar neste blog
 
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


Arquivo
Mais comentados...
10 comentários
7 comentários
5 comentários
4 comentários
3 comentários
3 comentários
3 comentários
Links
Choose your language
Ana Filipa

Cria o teu cartão de visita
Meteorologia
Click for Lisboa, Portugal Forecast
Contador de Visitas
hospedagem de sites
hospedagem de sites
Número de pessoas online
Visitantes do Blog
Protected by Copyscape Web Plagiarism Check
Protected by Copyscape Web Plagiarism Check
blogs SAPO
subscrever feeds
Sexta-feira, 1 de Setembro de 2006
Verão versus Setembro; Bons momentos versus Maus momentos

É madrugada…

 

As horas pouco ou nada interessam…

 

Estou sem sono… talvez seja a transição de Agosto para Setembro que me tirou o sono…

 

O mês de Setembro é cruel… ameaça o calor e a alegria das férias… Com ele vêm as aulas, os regresso ao empregos, a rotina, as primeiras noites frias, os primeiros ventos… as aves de arribação partem… vai-se o calor e a magia do Verão…

 

Fica o calor das boas lembranças do tempo de Verão.

Ficam as alegrias que o Verão nos trouxe (por exemplo): um novo amor, uma nova casa, novos amigos, um novo carro, um novo emprego, uma nova oportunidade de mudar a vida…

 

O fim do Verão pode ser cruel, mas também é em si revelador do que ele nos trouxe de bom.

 

Como tudo na vida… passamos por bons e maus momentos, que podem nos trazer coisas boas e más… sejam quais forem essas coisas, vale sempre a pena as boas e más experiências pela aprendizagem que elas nos trazem.

 

Tento pensar assim no dia a dia, pensar em viver um dia de cada vez… Deixar que a vida corra e não ansiar pelo “amanhã”…

 

Se for a pensar: “-Que bom vai ser quando acabar o curso” – não vou aproveitar a minha vida de estudante

 

Se pensar: “- Vai ser bom é quando viver sozinha ou com um companheiro que ame” – vou me esquecer de aproveitar a vida com a minha família que tanto amo…

 

Se pensar: “-Que lindo que vai ser quando for mãe” – Vou me esquecer de aproveitar a minha vida sem a responsabilidade de criar uma criança…

 

Devemos aproveitar por isso os momentos do dia a dia… Porque aconteça o que acontecer são momentos que temos mesmo que viver. A vida é feita de imprevistos e males que vêm por bem. Há que aproveitar o Dom da Vida porque nem todos temos a sorte de vir ao mundo; respirar o oxigénio que as árvores nos dão para viver, estudar, trabalhar, discutir com a família, beijar os pais, divertimo-nos com os amigos, chatearmo-nos com o namorado, fazer amor durante toda a noite com alguém que se ama, etc…

 

Há que seguir o destino que nos está traçado, seja ele feito de maus ou bons momentos. Há que aceitar o destino. É esse o destino que está traçado e pelo qual temos que passar.

Um projecto de vida com muitos “Verões” e muitos “Setembros”.

 

Alguns momentos maus que vêm, nem sempre devem ser negados, dado que há  imprevistos que surgem por bem …

Há dias vi um dos muitos e-mails que tenho na minha caixa de correio electrónica, que falava do ataque à Torre Gémeas. Os sobreviventes ou ficaram presos no trânsito, ou tiveram que regressar a casa porque sujaram o fato com o café, ou atrasaram-se porque não ouviram o despertador, etc…

 

Tudo situações que nos enervam diariamente… mas que naquele caso salvaram a vida a dezenas de pessoas.

 

Ficar preso no trânsito, esquecer-nos das chaves do carro, não ouvir o despertador… são imprevistos que acontecem porque simplesmente têm que acontecer… Deus quer que estejamos naquele momento, num determinado local a fazer determinada acção…

 

Nada acontece por acaso… uma frase tão simples mas com tanto significado…

 

Isto tudo para dizer que momentos bons ou maus não podem ser penosos para nós, são momentos que simplesmente temos de aprender a encarar e a viver. Até porque o que é mau… pode passar a ser bom e vice-versa…

 

Dos “Setembros” e “Verões” da vida, há que retirar as boas experiências que eles nos proporcionam…

 

A vida é para ser vivida e não receada… devemos seguir sempre em frente e nunca desistir ou fraquejar por muito derrotados que estejamos.

 

As minhas melhores qualidades foram adquiridas em momentos de grande emoção e de muito sofrimento. Aquilo que sou é fruto do meu percurso de vida.

Sou como um “bolo” que tem de levar aqueles ingredientes mais gostosos e menos gostosos pouco a pouco. Sem eles não serei um “bom bolo”. Tanto é preciso o óleo (bah!) como o açúcar (hum…)… O açúcar irá me tornar “doce” e o óleo “fofo”…

 

Dou valor por estar na Universidade e quero seguir em frente porque quando olho para trás vejo o que passei para aqui chegar e sinto que não vou deitar todo o meu esforço em vão…

A transição do 12ºano, as desmoralizações dos professores, as madrugadas a estudar, os fim-semana a estudar, … é algo que hoje me dá força para acabar o meu curso e seguir em frente.

 

Talvez neste ano tenha tido complicações de saúde, mas há que tirar o fruto positivo disso… o Paulo, o facto de ter parado de estudar e olhado para a vida que está à minha volta, os cursos de informática que fiz… Nada foi em vão…

 

Tudo isto foi lustro para a minha “armadura” de viver… “Armadura” adquirida com os maus momentos que agora me defendem de outros aparentes “maus momentos” que se atrevessem à minha frente.

 

Depois desta meditação de combate a uma das minhas insónias (uma insónia que veio por bem… actualizei o meu blog  ), só tenho a agradecer a Deus tudo de Bom e de Mau que Ele me deu… pois só assim sei dar valor à vida e dar mais ênfase ao “bom” e até ao “mau”… E só assim consigo ser “EU”!


I feel: Feliz por viver...
Estou a ouvir...: Sailor Moon - carillon (a Música da Princesa Serenidade)

Publicado por... anynhasblog às 03:16
Link do post | Comments... | Adicionar aos Favoritos
 O que é? |  O que é?

Um pouco sobre mim...
Posts recentes

30 de dezembro 2013