Pesquisar neste blog
 
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


Arquivo
Mais comentados...
10 comentários
7 comentários
5 comentários
4 comentários
3 comentários
3 comentários
3 comentários
Links
Choose your language
Ana Filipa

Cria o teu cartão de visita
Meteorologia
Click for Lisboa, Portugal Forecast
Contador de Visitas
hospedagem de sites
hospedagem de sites
Número de pessoas online
Visitantes do Blog
Protected by Copyscape Web Plagiarism Check
Protected by Copyscape Web Plagiarism Check
blogs SAPO
subscrever feeds
Quinta-feira, 2 de Agosto de 2012
Revolta de uma professora que ama a sua profissão...

Quando olho para o passado vejo uma sucessão de imagens da minha vida… momentos bons, maus… como se estivesse a rebobinar uma cassete de vídeo de VHS…

Mas quando olho para a frente não vejo nada…

É como se fosse um ecrã sem informação, tipo televisão “fechada”…

 

 

Como se a minha vida fosse um monte que estou a trepar

E agora depois de lançar as “amarras” a um ponto mais alto, foi como as mesmas tivessem sido fixadas para depois lentamente serem arrancadas uma à uma… obrigando-me a descer os pouco centímetros que já começara a trepar…  

 

 

As últimas semanas têm “doído”, tenho sofrido… Tem sido um Verão completamente oposto ao que esta estação significa para mim! Até o acho “mais frio”!

 

A “corda” arrancada mais dolorosa foi a relacionada com a minha vida profissional.

 

 

Três anos numa escola onde entrei a tremer a medo, mas onde vivi momentos muito bons! Basicamente onde fui feliz! Saí anteontem com lágrimas nos olhos e cheia de nostalgia…

Acordar às 7:10 em dias em que a temperatura não chega aos 10ºC é penoso… Mas um prazer quando se sabe que vamos trabalhar no que mais gostamos. Era o que eu sentia quando o sono não me abandonava e eu queria ir em frente para o que eu gosto!

 

Tanta vez absorta em tristeza e bastava chegar à escola e ver o sorriso dos meus alunos a correrem para mim e a perguntar o que iam "dar" para ficar logo bem! 

 

Mas neste país, nesta época a ideia não é deixar-me trabalhar no que eu gosto…

É só entraves e mais entraves…

 

Estava tudo tão bem, podia ser “reconduzida” e em Setembro começava mais um ano letivo em que iria ser feliz outra vez…

 

 Até que o Ministro da Educação (que não merece que eu escreva o seu nome) decreta aumento do número de alunos por turma, diminuindo drasticamente o número de turmas. Como se não bastasse, ordena que seja atribuído um número de horas letivas” aos docentes do quadro com horário “zero”.

 

Eu nunca entendi bem que era isso de “horário zero”… mas duvido que eles não tivessem funções na sua escola.

 

 

Ora como é óbvio docentes do quadro, não podem ir para o desemprego… Era o cúmulo…

Então eles vão ocupar os lugares de quem?

 

Dos contratados…

 

A maior parte das escolas recebe por grupo 1 ou 2 contratados. De modo a evitar que os docentes de “horário zero” fiquem “pendurados” eles ocupam o lugar que seria para o contratado do concurso nacional.

 

Mesmo que a escola onde leccionei 3 anos esteja interessada em me “reconduzir”, o meu lugar está à disposição para os docentes do quadro com horário zero!!!

 

Como?

 

Vou dar um exemplo:

 

Imaginem uma escola chamada “X”.

E imaginem sei lá… o grupo de Inglês…

A escola tem 6 professores do quadro, dos quais dois são “horário zero”. E normalmente recebe 4 contratados…

 

Com o aumento de alunos por turma, a escola acaba por dispensar um dos contratados pois conseguiu acabar com algumas turmas…

 

Assim, ela em vez de receber 4, vai receber 3…

 

Mas eis que vem a ordem dos “horários zero”.

 

Então os dois docentes que tinham “horário zero” ficam com as vagas dos contratados.

Sobra 1 vaga para um contratado… Sim ¼ do previsto…

 

Mas não ficamos por aqui…

 

Na escola “Y” que fica num raio de 4 km da escola “X”, não existem contratados a Inglês! A escola tem 4 docentes do quadro, dos quais um é “horário zero”.

 

Aonde vamos colocar o docente do “horário zero” visto que na escola só horários para 3 docentes?

 

Sim, o docente excedente da escola “Y” pode ir para a “X”…

 

Quantas vagas de contratados ficaram na escola “X”?

Sim… zero…

 

 

Mas o nosso querido Ministro não ficou por aqui…

Desta vez vou ser mal criada pois estou farta de sofrer para dentro…

Para nos f*der ainda mais, OBRIGA-NOS… (sim, sim… OBRIGA) a concorrer a 10 concelhos diferentes, 2 QZP e só para dar um pouco de mais trabalho, 25 códigos de escolas.

 

Normalmente eu ficava-me por Lisboa… afinal para quê ir para mais longe? Gastar combustível em deslocações, aluguer de casa? Para isso é mais rentável ir trabalhar a 400 euros por mês num hipermercado!

 

Além disso tinha sempre a hipótese de concorrer às TEIP!

 

Só desejo não ser colocada fora da minha zona… pois a penalização da não aceitação é 2 anos sem ir a concurso…

 

 

Optei por discriminar 8 concelhos dos QZP que escolhi e 25 escolas inseridas nos mesmos!

Sim basicamente eu repeti as opções! Então pus a escola, o concelho da mesma e depois o código de QZP… ridículo! É fazer pouco dos docentes!

 

 

Como se não bastasse já todo este atentado contra a classe docente…

 

 

Mas como já estava “tudo a ir ao ar” e o Ministro deve ter temido pela sua vida, resolveu dar um “docinho” envenenado.  

 

Vinculação dos contratados com mais de 10 anos de serviço.

Quantos docentes contratados vão ficar colocados este ano? Pois…

Quantos deles têm mais de 10 anos de serviço? Pois…

 

1%? Será?

 

“Não dá ponto sem nó!”

 

Vamos a dados concretos:

O meu grupo 230:

 

Colocações 2011/2012

346 colocados em concurso nacional (nem todos são completos)

 +

789 renovações (nem todos horários completos)

=

1135

 

(dados obtidos através do site http://www.arlindovsky.net/2011/09/comparacoes-blog-pe-ante-pe/)

 

 

Agora dadas as listas que ontem saíram com o número de docentes com horário zero, digamos que existem 463 docentes do quadro com horário zero…

 

São mais do que o número de docentes colocados no ano anterior…

 

1135-463= 672

 

672 vagas…

 

No grupo 230 só vão ser colocados este ano 672 professores… No ano passado foram 1135…

 

Ah atenção… até devem ser menos… aumento do número de alunos por tuma…

 

Portanto eu que andava a “constituir” a minha vida com uma casa em vista para alugar com o meu “mais que tudo” perante estes dados não vi outra hipótese senão desistir de todos os meus projectos, sonhos, decisões…

 

Fiquei sem futuro, sem projectos, sem objectivos…

 

As minhas “amarras” foram tiradas… e não tenho outras para lançar…

 

Como no filme da Evita:

 

“So what happens now?”

 

 

E a resposta será “Don't ask anymore” e “you'll get by you always have before”

 

E até saber se algum docente do quadro vai ocupar a minha vaga, vou estar na incerteza do meu futuro… 

 


I feel: sad
Estou a ouvir...: não tenho disposição para isso

Publicado por... anynhasblog às 17:45
Link do post | Comments... | Adicionar aos Favoritos
 O que é? |  O que é?

1 comentário:
De Ricardo Cruz a 5 de Setembro de 2012 às 22:50
Boa sorte. Quando souberes de algo, avisa!! Beijinhos


Comentar post

Um pouco sobre mim...
Posts recentes

30 de dezembro 2013